Criminosos assaltam loja e explodem caixas eletrônicos em Blumenau – Rádio Cidade FM

OUÇA AGORA! VEJA AGORA!

Criminosos assaltam loja e explodem caixas eletrônicos em Blumenau

e626acf7-8b18-4bf0-b54c-562a6c3657ebCriminosos explodiram dois caixas eletrônicos em um posto de combustíveis em Blumenau, no Vale do Itajaí, na madrugada desta quinta-feira (11). De acordo com relato de funcionários do estabelecimento, a loja de conveniência também foi assaltada. Segundo a Polícia Militar, os quatro suspeitos fugiram em um Fusion.

A ocorrência foi registrada por volta das 4h30 no bairro Itoupava Central, às margens da SC-108. Conforme a PM, os homens estavam armados com fuzis e pistolas.

Eles utilizaram explosivos para detonar dois terminais de autoatendimento da Caixa Econômica Federal que ficam ao lado do posto.

Os homens fugiram e não foram identificados até a manhã desta quinta. O valor levado não foi divulgado.

Como se tratam de terminais da Caixa Econômica Federal, a Polícia Federal em Florianópolis foi acionada e deve assumir o caso.

Loja de conveniência
De acordo com funcionários do posto e caminhoneiros que estavam no local, a ação dos homens foi simultânea: enquanto dois assaltavam a loja, que teve todo dinheiro do caixa levado, os outros explodiam os terminais de autoatendimento.

Caminhoneiros que dormiam no local relataram que se assustaram com a explosão e, ao saírem da cabine para ver o que acontecia, foram ameaçados de morte pelos assaltantes e feitos de refém assim como os funcionários da loja.

Segundo a Polícia Militar, eles levaram R$ 3 mil do loja de conveniência.

Posto fica às margens da SC-108 no bairro Itoupava Central (Foto: Eduardo Cristófoli/RBS TV)

Compartilhe isso:

Leia Mais

Falta de controle de mosquito e mau atendimento são causas de epidemia de Chikungunya no Ceará
Ciclista morre durante evento em Blumenau
Prefeitura decreta luto oficial após morte de mãe e três filhos na BR-280
Tempo instável continua predominando em SC no início da semana
Gilmar defende que plenário do STF dê a última palavra sobre delações