Dois são presos suspeitos de aplicar golpes em quatro estados – Rádio Cidade FM

OUÇA AGORA! VEJA AGORA!

Dois são presos suspeitos de aplicar golpes em quatro estados

cruzeDois homens foram presos em Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense, na noite de quarta-feira (29) suspeitos de aplicarem golpes em Santa Catarina, no Paraná, no Rio Grande do Sul e em São Paulo. Segundo a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), eles foram detidos pelos crimes de uso de documento falso e receptação.

Foram presos um homem de 40 anos e outro de 33. O mais velho era foragido do Paraná, com mandado de prisão por estelionato e associação criminosa. Eles foram presos em flagrante em uma casa na Praia dos Amores.

Investigação de carro
As prisões são decorrentes da investigação de um carro Cruze que estava sendo usado em roubos na Grande Florianópolis. O veículo foi localizado na posse dos dois suspeitos.

De acordo com a Deic, eles se identificaram com nomes falsos. Apresentaram carteira de identidade e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com as próprias fotografias, mas com dados de outras pessoas.

Em seguida, o carro foi apreendido. A polícia identificou que o automóvel havia sido roubado em abril em Curitiba e teve a placa trocada.

Conforme a investigação da Deic, há pelo menos um ano os dois homens registravam empresas falsas em Santa Catarina usando documentos falsos e aplicavam golpes contra pessoas físicas e jurídicas.

Eles chegaram a alugar imóveis para as empresas falsas. Os dois alugavam equipamentos e tratores, não devolviam e não realizavam o pagamento, segundo a Deic. Ambos serão encaminhados ao sistema prisional.

Compartilhe isso:

Leia Mais

Temer diz que população entenderá aumento de impostos dos combustíveis
APROVADO PROJETO QUE PREVÊ TITULO DE CIDADÃO HONORÁRIO DE BOMBINHAS AO GOVERNADOR DE SC
Tarifas do transporte intermunicipal ficam mais caras a partir de domingo (23)
Santa Catarina fica abaixo de 0ºC pelo quinto dia seguido
Público faz campanha para Evaristo Costa ficar na TV, e Globo tenta reverter a decisão do âncora