Florianópolis registra protestos contra Dilma Rousseff e Michel Temer – Rádio Cidade FM

AO VIVO

Florianópolis registra protestos contra Dilma Rousseff e Michel Temer

20522207Protestos a favor e contra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) marcaram o domingo em Florianópolis. O primeiro deles começou por volta de 15h, na Avenida Beira-Mar Norte, em frente à sede da Polícia Federal (PF), e reuniu pessoas favoráveis ao afastamento definitivo de Dilma. O grupo pedia também o fim do foro privilegiado para políticos, apoiava a Operação Lava Jato e agradecia em cartazes e discursos a atuação do juiz federal Sérgio Moro. Cerca de 800 pessoas participavam do ato às 17h, segundo a Polícia Militar (PM). A organização falou em 5 mil.

Em outro ato, no trapiche da Avenida Beira-Mar Norte, integrantes de movimentos sociais e coletivos que formam a rede Fora Temer Floripa se manifestaram pela saída do presidente em exercício Michel Temer (PMDB) e pela garantia dos direitos trabalhistas e sociais. A organização do evento calcula que mais de 500 pessoas participaram do protesto. Já a PM afirma que 50 pessoas estavam no ato.

No primeiro protesto, com um Pixuleco – o boneco inflável do ex-presidente Lula vestido de presidiário – na mão e a bandeira do Brasil nas costas, a aposentada Maria Eunice, 75 anos, chegou de táxi à sede na PF na Capital. Ela já perdeu a conta de quantos protestos participou desde o ano passado, mas espera que o deste domingo tenha sido o último “antes da saída em definitivo da Dilma”. Maria entende que somente após a conclusão do impeachment de Dilma, “Temer terá liberdade para trabalhar”.

Não podemos cobrar muito do Temer porque ele assumiu o governo em estado de calamidade. Acredito que com a saída de Dilma, ele terá mais tranquilidade para trabalhar — comenta.

Já o empresário Ângelo Minatel, 52 anos, que não estava vestido com as cores do Brasil, disse que o mais importante nesse momento “é o povo seguir mobilizado eaprender a votar”. Segundo ele, as coisas não vão mudar no Brasil se as pessoas “seguirem votando em qualquer um”.

Já no ato a favor de Dilma e contra Temer, a professora universitária Fátima de Costa Lima, 56 anos, segurava um cartaz em que pedia a saída do presidente interino do cargo e cobrava “respeito à constituição”.

— A gente quer a Dilma de volta ao cargo pela qual foi eleita, não se pode passar por cima de mais de 54 milhões de votos e colocar na presidência um governo ilegítimo — destaca, para dizer que a classe média que apoia o governo interino de Temer não tem noção do que estão fazendo.

— Quando se derem conta, será tarde.

Compartilhe isso:

Leia Mais

Chuva, temperatura e mar: veja a previsão do tempo para o fim do verão e início do outono em SC
Carne Fraca: PF diz que propina abastecia PMDB e PP
Prefeitura de Porto Belo convoca novos servidores aprovados em seletivos
Presos na Operação F7 atuavam em empresa de software de Rio do Sul
Semana começa com tempo instável na maioria das regiões de SC