Janot pede prisão de Renan, Sarney, Jucá e Cunha ao Supremo – Rádio Cidade FM

OUÇA AGORA! VEJA AGORA!

Janot pede prisão de Renan, Sarney, Jucá e Cunha ao Supremo

montagemrenanjucacunhaBRASÍLIA — O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal a prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP) e do senador Romero Jucá (PMDB-RR). A informação é de um interlocutor de ministros do STF. Renan, Sarney e Jucá foram flagrados tramando contra a Operação Lava-Jato em conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Os pedidos de prisão já estão com o ministro Teori Zavascki, do STF, há pelo menos uma semana.

Janot também pediu o afastamento de Renan da presidência do Senado, usando argumentos similares aos empregados no pedido de destituição de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara e do mandato de deputado federal, o que acabou sendo atendido pelo STF.

Horas depois da revelação do GLOBO, o “Bom Dia Brasil” da TV GLOBO confirmou também o pedido de prisão do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha. Mas o motivo direto do pedido não seria a tentativa de atrapalhar as investigações da Lava-Jato, e, sim, por conta de que a decisão de Teori, em maio, de afastá-lo da presidência da Câmara e do mandato, não surtiu efeito e o deputado continuou interferindo no comando da Casa.
Cunha foi destituído da presidência da Câmara e do mandato de deputado por tentar atrapalhar a Lava-Jato e por ser portador de uma longa ficha de acusações de corrupção. Cunha foi citado como destinatário de propina por pelo menos sete delatores. Em razão das acusações, já responde a um processo e pelo menos quatro inquéritos no âmbito da Lava-Jato.

A assessoria do presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) informou que ele não irá se posicionar sobre o pedido de prisão dele feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot até ter conhecimento do teor do documento. “Eduardo Cunha não vai se posicionar sobre o pedido de Janot antes de ter conhecimento do teor”, informou a assessoria.

Os indícios de conspiração, captados nas gravações e reforçados pelas delações de Sérgio Machado e de seu filho Expedito Machado, são considerados por investigadores mais graves que as provas que levaram Delcídio Amaral à prisão, em novembro do ano passado, e à perda do mandato, em maio. De acordo com a fonte, Delcídio tentou manipular uma delação, a do ex-diretor de Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, enquanto Renan, Sarney e Jucá planejavam derrubar toda a Lava-Jato.

 

Compartilhe isso:

Leia Mais

Terça-feira tem sol e tempo seco em SC
Duas pessoas ficam feridas ao tentarem desencalhar baleia por conta própria
Polícia Federal faz busca em gabinete do irmão de Geddel
Criminosos invadem Banco do Brasil de Tijucas, mas fogem sem levar valores
Semana começa com tempo mais firme e temperaturas amenas em SC