Joinville se torna capital da dança no dia da abertura do 34º Festival – Rádio Cidade FM

AO VIVO

Joinville se torna capital da dança no dia da abertura do 34º Festival

festivalNa quarta-feira (20), Joinville, no Norte de Santa Catarina, tornou-se oficialmente a capital nacional da dança, com a publicação no Diário Oficial da lei sancionada pelo presidente em exercício Michel Temer, que concedeu o título à cidade. O reconhecimento foi divulgado na noite de abertura do 34º Festival de Dança, diante de um público de 4,2 mil pessoas.

O primeiro dia teve apresentação da São Paulo Companhia de Dança. O espetáculo foi composto por três coreografias: ‘Petit Mort’, ao som de Mozart; ‘Suíte para Dois Pianos’, do coreógrafo Uwe Schlz, em um misto de artes visuais, música e dança, além da coreografia Gnawa, sobre as relações do indivíduo com os quatro elementos da natureza (veja como foi no vídeo acima).

7,8 mil bailarinos no evento
Participam do festival 7,8 mil bailarinos de 23 estados, do Paraguai e da Argentina. Na comparação com a edição de 2015, o evento teve um aumento de 15% de bailarinos inscritos (confira a programação completa).

“Os bailarinos vêm para apreender, depois para competir e podem voltar como atração principal ao dançarem em grandes companhias”, complementou o presidente do Instituto Festival de Dança, Ely Diniz.

Do balé clássico ao sapateado
O Festival de Dança vai até 30 de julho e deve apresentar 1.188 coreografias, distribuídas entre Mostra Competitiva, Meia Ponta e Palcos Abertos.

O público poderá assistir apresentações de sete gêneros – balé clássico de repertório, balé neoclássico, dança contemporânea, danças populares, danças urbanas, jazz e sapateado.

A organização espera um público de 230 mil pessoas ao longo de 10 dias de evento.

Compartilhe isso:

Leia Mais

Trump promete sistema de saúde “para todos” em substituição ao Obamacare
Rio Grande do Norte tem nova rebelião em presídio
Semana começa com sol e temperaturas de até 35°C em SC
Estacionamentos em SC não podem ter placas se isentando de furtos
Familiares dos jogadores recebem 40 salários, e Chape estuda ação nos EUA