Mercados de Florianópolis e Joinville passam por vistoria da Vigilância Sanitária após Carne Fraca – Rádio Cidade FM

OUÇA AGORA! VEJA AGORA!

Mercados de Florianópolis e Joinville passam por vistoria da Vigilância Sanitária após Carne Fraca

Nenhuma carne irregular foi encontrada pelos fiscais da Vigilância Sanitária municipal e do Procon durante uma operação de vistoria feita nesta quarta-feira em Florianópolis. Porém, em Joinville, a vigilância encontrou presunto e salsicha em conserva da Peccin em um supermercado. Os produtos foram retirados de circulação.

Na Capital, oito dos 20 estabelecimentos varejistas mapeados foram visitados pelas equipes de fiscalização. A ação, que continua na quinta-feira, ainda não tem itinerário definido, mas tudo indica que lojas no sul da Ilha devem passar pela inspeção. Em Joinville, onde a ação também começou nesta quarta-feira, não foram divulgados quantos locais passaram por vistoria, mas o órgão responsável repassou que as rondas continuam durante a semana.

A ação de fiscalização se dá por determinação publicada em portaria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A busca por produtos irregulares envolve quatro lotes. Os SIF 2155 e 825, da Peccin Agro Industrial, que tem unidades em Curitiba (PR) e em Jaraguá do Sul, o SIF 4040, da Souza Ramos, que possui fábrica de Colombo (PR), e o SIF 4644, da Transmeat, que responde por um frigorífico de Balsa Nova (PR).

Durante a manhã, as equipes visitaram o supermercado Angeloni da Avenida Beira-Mar, no bairro Agronômica, e o Imperatriz da Avenida Mauro Ramos, no Centro. O secretário de Defesa do Consumidor, Thiago Silva, participou das visitas e explica que, caso sejam encontrados produtos dos lotes listados, os supermercados devem retirá-los das prateleiras.

Silva reforça que os produtos não serão apreendidos, porque a ação se caracteriza como uma suspensão preventiva. Após as análises, se não forem encontrados riscos à saúde dos consumidores, a Anvisa pode liberar os produtos para comercialização novamente. Segundo o Procon, os supermercados são notificados e orientados a ressarcir os clientes que tenham adquirido os produtos em questão.

Interdição cautelar é válida por 90 dias

Até a noite desta quarta-feira, apenas Joinville, no Norte de Santa Catarina, havia informado que também promoveu ações de fiscalização nesta quarta-feira. Por lá, a Vigilância Sanitária e Ambiental encontrou presunto e salsicha em conserva da Peccin em um supermercado de rede. A empresa foi notificada para retirar os produtos de todas as unidades. A quantidade apreendida ainda será contabilizada.

Segundo a coordenadora da vigilância em saúde, Edilaine Pacheco Pasquali, o órgão em Joinville optou por fazer relatórios semanais e, por isso, ainda não há números da operação desta quarta-feira. Ainda de acordo com Edilaine, todos os locais que vendem alimentos, como mercados, açougues e mercearias, em Joinville serão incluídos na lista de vistoria,.

De acordo com a gerente de inspeção e monitoramento de produtos da Vigilância Sanitária Estadual, Simone Stolt, não foi definido um cronograma específico para o Estado. Apesar disso, como a portaria da Anvisa abrange todo o território catarinense, é provável que outras cidades façam o mesmo.

Existe ainda a interdição cautelar, que permite as chamadas buscas ativas nos estabelecimentos por 90 dias. Assim, os órgãos responsáveis nos municípios poderão fazer as fiscalizações dentro desse período, explica Simone.

— As vigilâncias sanitárias municipais colocam isso como prioridade porque existe a suspeita de um desvio de qualidade nesses produtos, e como está se tratando de uma suspeita, em nome da cautela colocamos isso como prioridade — reforça Simone.

A gerente informa que até o momento nenhum órgão regional reportou ter encontrado os produtos dos lotes citados pela portaria. Simone explica que o procedimento de busca ativa foi necessário já que, até o momento, ainda não se teve acesso ao mapa de distribuição das empresas investigadas na Operação Carne Fraca. Nesse documento estão informações sobre o destino dos alimentos produzidos ou distribuídos pelas empresas. Sem esses dados, não é possível rastrear os produtos com exatidão.

Carnes listadas na portaria da Anvisa
– Peccin Agro Industrial, unidade de Curitiba (PR) (SIF 2155)
– Peccin Agro Industrial, unidade de Jaraguá do Sul (SC) (SIF 825)
– Souza Ramos, da fábrica em Colombo (PR) (SIF 4040)
– Transmeat, do frigorífico em Balsa Nova (PR) (SIF 4644)

Compartilhe isso:

Leia Mais

Temer diz que população entenderá aumento de impostos dos combustíveis
APROVADO PROJETO QUE PREVÊ TITULO DE CIDADÃO HONORÁRIO DE BOMBINHAS AO GOVERNADOR DE SC
Tarifas do transporte intermunicipal ficam mais caras a partir de domingo (23)
Santa Catarina fica abaixo de 0ºC pelo quinto dia seguido
Público faz campanha para Evaristo Costa ficar na TV, e Globo tenta reverter a decisão do âncora