Morre jovem atingido em duplo atropelamento em Florianópolis – Rádio Cidade FM

OUÇA AGORA! VEJA AGORA!

Morre jovem atingido em duplo atropelamento em Florianópolis

Sérgio Teixeira da Luz, a última vítima do duplo atropelamento que permanecia internada no Hospital Celso Ramos, em Florianópolis, morreu na madrugada desta sexta-feira (11). Ele foi um dos quatro pedestres atingidos na SC-402 em Jurerê Internacional, no último domingo (6).

A unidade de saúde confirmou que o corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) por volta das 6h. O pai de Sérgio disse ao G1 que até a manhã desta sexta não havia a confirmação do local do enterro e velório, mas a intenção era que a cerimônia ocorresse na capela mortuária do Itacorubi, em Florianópolis.

Sérgio, atropelado duas vezes, foi para a UTI do Hospital Celso Ramos na segunda-feira (7). Ele chegou a perder metade de um pulmão.

Segundo o delegado responsável pela investigação, Otávio Lima, com a morte de Sérgio, a investigação caminha para enquadrar os motoristas envolvidos em homicídio. Entretanto, ainda são buscadas evidências para esclarecer se foi culposo ou doloso. Dependendo da decisão, eles irão para julgamento individual ou tribunal do júri, explicou o delegado.

Acidente na SC-402

O acidente ocorreu perto da saída de uma festa no início da manhã de domingo em Jurerê Internacional, no Norte da Ilha.

A Polícia Civil relatou que um Audi A3, que pertece a uma empresa, atropelou três homens na rodovia, dois de 23 e outro de 32 anos.

Em seguida, um SsangYong teria atropelado mais duas pessoas: um quarto homem, de 22 anos, que socorria as vítimas e Sérgio, pela segunda vez.

O A3, que era conduzido por Sérgio Orlandini Sirotsky, de 21 anos, foi abandonado na SC-401 e levado para a 7ª Delegacia de Polícia da Capital. Sirotsky só se apresentou à polícia na quarta-feira (9). Ele informou que teve um “branco” e ouviu apenas um barulho na colisão, sem notar que eram pessoas. Também afirmou que ingeriu dois copos de vodka com energético em um das duas festas que foi na madrugada.

“Não lembra como colidiu, mas confirmou que ouviu um estrondo e parou na sequência. Quando viu que muitas pessoas estavam indo em direção a ele, saiu do local”, disse o delegado.

Já motorista do Ssangyong, Eduardo Rios, foi abordado na avenida Beira-Mar Norte logo após o acidente. O carro estava com o parabrisa quebrado e havia um pedaço de jeans no parachoque. Segundo a polícia, o teste do bafômetro deu 0,74 mg de álcool por litro de sangue. A defesa diz que não há confirmação de que ele estivesse embriagado. Rios foi liberado na segunda-feira.

Foi determinado pagamento de três salários mínimos de fiança para Rios. O entendimento foi de que ele deixou o local porque teria sido ameaçado e esperou a Polícia Militar.

Demais vítimas

Rafael Machado da Cruz foi liberado no fim da noite de terça (8) e Edson Mendonça de Oliveira, na segunda-feira. Os dois eram amigos de Sérgio.

Maicon Mayer, que foi o quarto atropelado, também foi liberado na segunda. Ele contou ao G1 como foram os momentos antes da colisão.

Compartilhe isso:

Leia Mais

Turista morre baleada após veículo furar cerco policial na Rocinha
FESTA PARA ADOLESCENTES FUNCIONAVA SEM AUTORIZAÇÃO
Semana começa com temperaturas negativas e geada em SC
Após confusão, organização da Oktoberfest divulga nova realeza para 2018
Terça-feira tem sol e tempo seco em SC