Preço do material escolar varia até 2.395% em Florianópolis, diz Procon – Rádio Cidade FM

OUÇA AGORA! VEJA AGORA!

Preço do material escolar varia até 2.395% em Florianópolis, diz Procon

O lápis preto, um dos itens essenciais na lista do material escolar, em Florianópolis tem uma variação de preço de 2.395% de um comércio para o outro, segundo uma pesquisa feita pela Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor. O levantamento conduzido nos dias 5 e 6 de janeiro mostrou o valor de 26 itens básicos para a volta às aulas em sete estabelecimentos da capital, conforme o Procon.

Em Joinville, a variação de preço em alguns produtos chegou a 3.700%. A pesquisa na cidade do Norte de Santa Catarina foi realizada nos dias 2 e 3 de janeiro, em seis estabelecimentos comerciais.

Em Florianópolis, conforme o estudo, o lápis preto foi encontrado por desde R$ 0,20 até R$ 4,99. Na sequência, do ranking de produtos com a maior diferença entre um estabelecimento e outro, está a borracha branca, com uma variação de R$ 1.563,33%, já que o menor valor do produto é de R$ 0,30 e o maior é R$ 4,99.

O item desta lista com menor variação de preço é o pacote de 10 unidades de papel almaço quadriculado, cujo valor varia em 50% de uma loja para outra.

Segundo secretário de Defesa do Consumidor, Tiago Silva, para a pesquisa são considerados os itens fundamentais solicitados pelas escolas, não as marcas ou características dos produtos. “Nossa dica é comparar os preços, que é economia na certa”, disse.

Variações
O preço da caneta varia 1.298%, com o menor valor de R$ 0,50 e o maior de R$ 6,99. As canetas hidrocores 12 cores tem variação de 816,25%, com o menor valor do produto em R$ 2,40 e o maior por R$ 21,99.

A variação no valor do corretivo chega a 586,88%, de R$ 1,60 a R$ 10,99. Com 512,40% de variação de preço de uma papelaria para outra. O monobloco de 96 folhas vai de R$ 1,29 a R$ 7,90, segundo a pesquisa.

“Itens com desenhos, por exemplo, costumam ter um apelo maior junto ao público infantil e, por isso, custar mais caro. Com este levantamento do  Procon, a tendência é que os estabelecimentos percebam as discrepâncias entre os valores e baixem os preços. Este é nosso objetivo.”, explicou.

Até a manhã desta quinta-feira (12), o Procon não havia disponibilizado a pesquina em seu site.

Joinville
O produto com a maior variação foi o apontador, com uma diferença de 3,700%. Em um local ele custa R$ 0,10 e em outro R$ 3,80.

Em seguida, aparecem o transferidor plástico 180º (1.726,09%), a borracha branca (716,67%), o esquadro plástico (473,33%) e o apontador com depósito (398,33%).

A pesquisa está disponível na sede do Procon, na rua Saguaçu, 265, bairro Saguaçu ou pela internet.

Compartilhe isso:

Leia Mais

Temer diz que população entenderá aumento de impostos dos combustíveis
APROVADO PROJETO QUE PREVÊ TITULO DE CIDADÃO HONORÁRIO DE BOMBINHAS AO GOVERNADOR DE SC
Tarifas do transporte intermunicipal ficam mais caras a partir de domingo (23)
Santa Catarina fica abaixo de 0ºC pelo quinto dia seguido
Público faz campanha para Evaristo Costa ficar na TV, e Globo tenta reverter a decisão do âncora