Preço do material escolar varia até 2.395% em Florianópolis, diz Procon – Rádio Cidade FM

OUÇA AGORA! VEJA AGORA!

Preço do material escolar varia até 2.395% em Florianópolis, diz Procon

O lápis preto, um dos itens essenciais na lista do material escolar, em Florianópolis tem uma variação de preço de 2.395% de um comércio para o outro, segundo uma pesquisa feita pela Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor. O levantamento conduzido nos dias 5 e 6 de janeiro mostrou o valor de 26 itens básicos para a volta às aulas em sete estabelecimentos da capital, conforme o Procon.

Em Joinville, a variação de preço em alguns produtos chegou a 3.700%. A pesquisa na cidade do Norte de Santa Catarina foi realizada nos dias 2 e 3 de janeiro, em seis estabelecimentos comerciais.

Em Florianópolis, conforme o estudo, o lápis preto foi encontrado por desde R$ 0,20 até R$ 4,99. Na sequência, do ranking de produtos com a maior diferença entre um estabelecimento e outro, está a borracha branca, com uma variação de R$ 1.563,33%, já que o menor valor do produto é de R$ 0,30 e o maior é R$ 4,99.

O item desta lista com menor variação de preço é o pacote de 10 unidades de papel almaço quadriculado, cujo valor varia em 50% de uma loja para outra.

Segundo secretário de Defesa do Consumidor, Tiago Silva, para a pesquisa são considerados os itens fundamentais solicitados pelas escolas, não as marcas ou características dos produtos. “Nossa dica é comparar os preços, que é economia na certa”, disse.

Variações
O preço da caneta varia 1.298%, com o menor valor de R$ 0,50 e o maior de R$ 6,99. As canetas hidrocores 12 cores tem variação de 816,25%, com o menor valor do produto em R$ 2,40 e o maior por R$ 21,99.

A variação no valor do corretivo chega a 586,88%, de R$ 1,60 a R$ 10,99. Com 512,40% de variação de preço de uma papelaria para outra. O monobloco de 96 folhas vai de R$ 1,29 a R$ 7,90, segundo a pesquisa.

“Itens com desenhos, por exemplo, costumam ter um apelo maior junto ao público infantil e, por isso, custar mais caro. Com este levantamento do  Procon, a tendência é que os estabelecimentos percebam as discrepâncias entre os valores e baixem os preços. Este é nosso objetivo.”, explicou.

Até a manhã desta quinta-feira (12), o Procon não havia disponibilizado a pesquina em seu site.

Joinville
O produto com a maior variação foi o apontador, com uma diferença de 3,700%. Em um local ele custa R$ 0,10 e em outro R$ 3,80.

Em seguida, aparecem o transferidor plástico 180º (1.726,09%), a borracha branca (716,67%), o esquadro plástico (473,33%) e o apontador com depósito (398,33%).

A pesquisa está disponível na sede do Procon, na rua Saguaçu, 265, bairro Saguaçu ou pela internet.

Compartilhe isso:

Leia Mais

Polícia Federal faz busca em gabinete do irmão de Geddel
Criminosos invadem Banco do Brasil de Tijucas, mas fogem sem levar valores
Semana começa com tempo mais firme e temperaturas amenas em SC
Florianópolis abre inscrições para 2.592 vagas de ambulantes na temporada de verão
Cuca não é mais técnico do Palmeiras