Secretaria de Segurança envia reforço ao Litoral Norte para evitar ataques em outras partes do Estado – Rádio Cidade FM

OUÇA AGORA! VEJA AGORA!

Secretaria de Segurança envia reforço ao Litoral Norte para evitar ataques em outras partes do Estado

21312030As ocorrências violentas dos últimos três dias no Litoral Centro-Norte de Santa Catarina fizeram com que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado decidisse por enviar mais reforços à região nesta quinta-feira. O próprio secretário César Grubba entrou em contato com o comando regional da Polícia Militar (PM) para oferecer mais efetivo.

O temor do Estado é que os ataques iniciados na terça-feira possam se espalhar para o restante de Santa Catarina, como ocorreu em três grandes ondas de atentados desde 2012. À tarde haverá uma reunião em Balneário Camboriú para decidir os rumos dos trabalhos e o número de policiais que deve chegar. Na quarta-feira as polícias receberam apoio de 16 servidores de Florianópolis.

Durante a madruga desta quinta-feira ocorreram três ataques. Em Camboriú uma viatura que estava na oficina mecânica foi atingida a tiros. Já em Balneário Camboriú, no Bairro dos Municípios, a casa de um agente temporário da Penitenciária da Canhanduba, em Itajaí, foi alvo de disparos. Na mesma localidade uma caminhonete foi incendiada.

A inteligência policial apurou que a ordem para os ataques veio do Primeiro Grupo Catarinense (PGC). No entanto, na noite de terça-feira um dos suspeitos de ter enviado a mensagem para os atentados começarem foi morto pela PM em Itajaí. Depois disso, outro recado foi disseminado pelos integrantes da facção, que pediam para que os ataques fossem direcionados a policiais e agentes prisionais da Penitenciária da Canhanduba.

A expectativa dos policiais era que durante a última noite não fossem registradas ocorrências. No entanto, a reportagem apurou que uma das linhas de trabalho da polícia é que os crimes da madrugada possam ter sido cometidos por outra facção criminosa a fim de que as investigações possam se direcionar para o PGC.

Além do monitoramento na penitenciária de Itajaí, os trabalhos da inteligência também estão atentos à Penitenciária de São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis, onde estão os principais líderes do PGC em Santa Catarina.

 

Compartilhe isso:

Leia Mais

Sem verba, Força Nacional pode perder 66% do efetivo
Balneário Camboriú completa 53 anos com casamento coletivo; veja programação de aniversário
Frio começa a perder intensidade, mas SC ainda registra temperaturas negativas
Tribunal mantém prisão preventiva de Eduardo Cunha
POLÍCIA CIVIL DE SANTA CATARINA ENVOLVIDA EM OPERAÇÃO NACIONAL CONTRA JOGO DA BALEIA AZUL