Vendaval causa estragos em cidades de SC – Rádio Cidade FM

OUÇA AGORA! VEJA AGORA!

Vendaval causa estragos em cidades de SC

Ventos fortes atingiram cidades de Santa Catarina entre a madrugada e manhã desta quinta-feira (8) e causaram estragos. A Defesa Civil alerta para o risco de mais temporais, rajadas de ventos e granizo para todas as regiões do estado até esta noite.

Conforme a Polícia Militar Rodoviária, os ventos fortes também afetaram rodovias do Oeste. Houve quedas de árvores na SC-496, entre os municípios de Belmonte, Santa Helena e Descanso, na SC- 163, entre Itapiranga, São João do Oeste e Iporã do Oeste, bem como na SC- 386, que liga os municípios de Mondaí e Caibi.

Oeste

Em São Miguel do Oeste e em Descanso, conforme a Defesa Civil Estadual, as ocorrências foram registradas às 5h. O órgão ainda não possui balanço de estragos, mas confirmou que casas foram destelhadas e árvores derrubadas pela força do vento. Lonas foram entregues à população.

Segundo os bombeiros, em São Miguel do Oeste todos bairros foram atingidos. O 12° Batalhão de Bombeiros Militar também informou ter atendido ocorrências em Descanso e Belmonte.

Em Iporã do Oeste, os bombeiros atenderam chamados de quedas de árvores em residências e em rodovias, além de destelhamentos. Na cidade, um motel ficou sem cobertura pelos ventos. Os bombeiros também atenderam queda de árvores em Santa Helena, município vizinho.

Lages também registrou queda de árvores em vendaval  (Foto: Carlos Alberto Becker/Divulgação )Lages também registrou queda de árvores em vendaval  (Foto: Carlos Alberto Becker/Divulgação )

Lages também registrou queda de árvores em vendaval 

Serra

Às 8h30, Lages também registrou ventos fortes em um temporal de curta duração. Conforme a prefeitura, pelo menos duas ocorrências envolvendo queda de árvores foram registradas, uma em uma avenida e outra na rodoviária.

Rajadas de vento

Conforme a Central RBS de Meteorologia, na manhã desta quinta-feira foram registrados ventos fortes na região Oeste. A estação meteorológica de Água Doce marcou 104 km/h, a de Chapecó, 79 km/h, e a de Xanxerê, 75 km/h.

Compartilhe isso:

Leia Mais

“Tudo tem limite”, diz irmão de brasileiro preso na Venezuela
Gastos da União com auxílio-moradia triplicam em 3 anos
Florianópolis já acumula mais de 400 mm de chuva
Semana segue com tempo instável
PRESOS AUTORES DE TRÁFICO, ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA E CORRUPÇÃO DE MENORES